Mercado de Almoçageme

Comments
Partilhar
Esta empreitada veio dar resposta à falta de espaço para trabalhar dos comerciantes, e melhorar as condições de trabalho que neste momento não estão de acordo com a legislação atual, nomeadamente o decreto-lei nº 10/2015 de 16 de Janeiro. Em visita ao local, os vendedores queixam-se, acima de tudo, de não poderem fechar as bancas, e destas serem vandalizadas durante a noite. Os materiais atualmente não são consistentes com uma higienização condigna, não há zonas de armazenamento, nem drenagem de águas das limpezas das bancas. A falta de espaço, estende-se aos compradores, principalmente em dias chuvosos, uma vez que não há abrigos. A presente proposta de alterações visa enquadrar as existências que são condicionantes: a igreja, a praça, e as árvores de grande porte. Deste modo, a solução preconizada foi de avançar para a frente, ‘rumo’ à praça com uma zona de alpendre para a circulação e ao mesmo tempo ‘ganhar espaço para as bancas, assim como um espaço resguardado para os idosos poderem continuar a encontrarem-se ‘à volta da mesa’ e socializar. As bancas passam a ser autónomas, com módulos de armazenamento/ arrumação e passam a ser fechadas quando estão fora do horário de funcionamento.